POLÍTICA DE PRIVACIDADE

A confidencialidade e a segurança dos dados é importante para nós!

Na Bioglobal – Biometria e Comunicações, S.A., doravante referida como ENTIDADE, respeitamos integralmente a sua privacidade e o respeito pelos seus dados pessoais e desde já agradecemos a confiança que deposita em nós.

De acordo com o RGPD – Regulamento Geral de Proteção de Dados (Regulamento (UE) 2016/679 do Parlamento Europeu e do Conselho de 27 de Abril de 2016) que entrou em vigor no dia 25 de Maio de 2018, todas as organizações são obrigadas a facultar aos titulares de dados pessoais uma forma de estes exercerem os seus direitos à proteção dos seus dados, bem como explicar a finalidade como usam os seus dados, forma de tratamento, transmissão para outras entidades, quando aplicável, e durante quanto tempo os conservam.

Toda a informação recolhida no que diz respeito a dados pessoais será sempre objeto de consentimento prévio dado pelo titular dos dados, de forma expressa, informada e inequívoca, sendo esse consentimento gravado em conjunto com os dados recolhidos.

Ligações a Website de Terceiros

O website “www.bioglobal.pt” possui ligações para outros websites, os quais, a nosso ver, podem conter informações/ferramentas úteis para os visitantes. A nossa política de privacidade não é aplicável a websites de terceiros, pelo que, caso visite outro website a partir do nosso, deverá ler a política de privacidade do mesmo.

Do mesmo modo, não nos responsabilizamos pela política de privacidade ou conteúdo presente nesses mesmos websites.

 

Informação ao Titular dos Dados Pessoais

1. Quem trata dos seus dados? Quais são os dados recolhidos?

  • A ENTIDADE é a pessoa coletiva responsável pelo tratamento dos seus dados pessoais na aceção que é dada pelo RGPD;

2. Quais são os dados recolhidos? 

  • Sempre que acede ao website bioglobal.pt a ENTIDADE irá recolher informação que, à luz do RGPD, constitui dados pessoais.
  • Os dados recolhidos são: 
    • Endereço “IP” (Internet Protocol); 
    •  “ISP” (Internet Service Provider, como o Sapo, Clix ou outro);
    • “Browser” utilizado ao visitar o website (como o Internet Explorer ou o Firefox);
    • Dados demográficos (faixa etária, género);
    • Dados geográficos (idioma, país e cidade);
    • Tipo de dispositivo utilizado para aceder ao website (smartphone, tablet, computador);
    • Origem da visita ao website (como por exemplo, pesquisa nos motores de pesquisa, redes sociais ou endereço do website – bioglobal.pt);
    • Tempo da sua visita ao website e as páginas que consultou.

3. Com que finalidade tratamos os seus dados?

  • De forma geral registamos os dados recolhidos para as seguintes finalidades:
    • Análise da utilização do website pelos utilizadores com o intuito de obter estatísticas de utilização, incluindo para fins de monitorização de tendências e de marketing;
    • Melhorias de funcionamento do website. 

4. Durante quanto tempo são conservados os dados recolhidos?

  • Os dados recolhidos serão conservados por um período máximo de um ano ao fim do qual serão apagados. Se por qualquer razão não concordar com esta política, poderá exercer qualquer um dos seus direitos infra explicitados através do endereço listado no Ponto 5 desta política. Caso exerça algum dos seus direitos, os seus dados serão apagados da plataforma nos prazos legais, salvo se por imposição legal estes devam ser conservados por algum tempo determinado por lei.

5. Qual é o contacto para exercer os seus direitos?

  • Sempre que necessite de algum esclarecimento ou queira fazer algum comentário em relação ao tratamento dos seus dados pessoais, bem como exercer qualquer dos direitos que de seguida se enunciam no âmbito do tratamento de dados, poderá utilizar o seguinte endereço: marketing@bioglobal.pt.

6. Os seus dados pessoais serão partilhados com outros? 

  • Apenas no caso de existirem entidades subcontratantes, nos termos e para os efeitos do RGPD e sob o seu regime legal, que prestem serviço no âmbito da gestão desta plataforma eletrónica onde assenta todo o serviço, sendo apenas fornecidos os dados estritamente necessários ao bom desempenho da tarefa contratada à entidade devidamente credenciada e com a qual a ENTIDADE protocolizou os termos da sua prestação;
  • O utilizador tem a garantia de que os seus dados serão tratados apenas dentro do espaço da União Europeia e não serão cedidos a terceiras entidades, gratuita ou onerosamente, salvo disposições legais imperativas. 

7. Quais são os seus direitos?

  • Os titulares dos dados têm direito a:
    • Pedir confirmação se os seus dados são tratados e informações adicionais à ENTIDADE;
    • Exercer o direito de pedir a retificação dos seus dados pessoais inseridos na plataforma, caso a informação se encontre incorreta ou incompleta;
    • Exercer o direito de exigir o apagamento dos seus dados da plataforma após ter anulado a sua inscrição na mesma, ou mantendo a inscrição ativa limitar o seu tratamento. Neste último caso poderá fazê-lo nas seguintes situações:
      • Sendo lícito o tratamento dos dados, se o utilizador se opuser ao seu apagamento, pode em contrapartida ao apagamento, solicitar a limitação da sua utilização;
      • Se os dados já não forem necessários para fins de tratamento por parte da ENTIDADE, pode o titular requerer esta limitação de utilização se necessitar deles para efeitos de obter declaração ou do exercício ou defesa de um direito em processo judicial. 
    • Exercer o seu direito de não querer que os seus dados sejam tratados de forma automática e por meios automatizados através da plataforma. Neste caso o utilizador deixará de pertencer a um qualquer perfil de utilizador, recebendo todas as comunicações enviadas pela plataforma;
    • Exercer o seu direito à portabilidade dos dados pessoais tendo direito a que os seus dados lhe sejam enviados num formato estruturado e comummente utilizado, bem como num formato informaticamente legível e acessível. Tenha em atenção que a ENTIDADE poderá sujeitar esse serviço ao pagamento de uma taxa pelos custos administrativos.
    • Exercer o seu direito de apresentar reclamação à entidade reguladora que em Portugal é a CNPD – Comissão Nacional de Proteção de Dados.
    • Exercer o seu direito a ser “Esquecido”, requerendo à ENTIDADE o seu apagamento imediato sempre que ocorra uma das seguintes situações:
      • Os dados pessoais deixaram de ser necessários para a finalidade para a qual foram recolhidos;
      • O titular retirou o seu consentimento para o tratamento dos mesmos e não existir outro fundamento, ainda que de natureza legal, para o tratamento dos mesmos;
      • O titular opõe-se ao tratamento dos seus dados pessoais e não existem interesses legítimos que prevaleçam sobre o seu direito e que justifiquem esse tratamento.

8. Como pode exercer os seus direitos?

  • Através do endereço colocado à sua disposição no Ponto 5, sendo certo que os seus pedidos serão tratados com a máxima seriedade, profissionalismo e rapidez;
  • Tenha também em atenção que tratando-se de dados pessoais, o exercício destes direitos está limitado ao seu titular e que, portanto poderá ser-lhe requerido que faça prova cabal da sua identidade;
  • Deve ter em especial atenção que os pedidos de apagamento dos dados pessoais serão satisfeitos no mais curto período de tempo possível, sendo que o prazo máximo para a sua efetivação é de um mês após o registo do pedido na plataforma, salvo se prazos legais imperativos dispuserem de forma diferente.

9. Como pode o titular dos dados revogar o seu consentimento?

  • Em qualquer situação ou circunstância, o titular dos dados é livre de exercer o seu direito à revogação do consentimento anteriormente prestado para o tratamento dos mesmos. Para esse efeito deve utilizar o endereço referido no Ponto 5 desta Política de Privacidade.

Ocasionalmente, a ENTIDADE atualizará esta Política de Privacidade. Por este facto solicitamos que reveja periodicamente este documento para se manter atualizado quanto aos seus novos conteúdos.

Última atualização: Maio de 2018